Coluna do Pancho: saiba até quanto cada candidato poderá gastar na campanha

Coluna do Pancho: saiba até quanto cada candidato poderá gastar na campanha  Patrick Rodrigues/Ver Descrição
Foto: Patrick Rodrigues / Ver Descrição



O cenário para as eleições a prefeito em Blumenau ainda está sendo desenhado, mas um importante fator – e que muitas vezes pode ser o fiel da balança – já é de conhecimento dos postulantes à cadeira máxima do Executivo municipal: o limite de gastos na campanha. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou na última semana quanto cada candidato de todos os municípios brasileiros poderá desembolsar durante a corrida aos cargos.

No caso de Blumenau, cada prefeiturável poderá gastar no máximo, no primeiro turno, R$ 573.810,69. O teto corresponde à metade dos R$ 1.147.621,38 desembolsados por Jean Kuhlmann (PSD), candidato que mais declarou despesas no pleito de 2012. E é inferior, também, aos valores gastos na época pelo atual prefeito, Napoleão Bernardes (PSDB), e por Ana Paula Lima (PT): R$ 692.784,95 e R$ 1.029.796,50, respectivamente. Osni Wagner (então no PSol) foi o único que ficou abaixo do limite agora imposto: gastou apenas R$ 7.804,72. Num eventual segundo turno, o teto será de R$ 172.143,21.

Os valores foram definidos com base na Lei nº 13.165, que entrou em vigor no ano passado e promoveu alterações importantes nas regras eleitorais já para 2016. De acordo com a norma, no primeiro turno o limite será de 70% do maior gasto declarado para o cargo em 2012. Nos casos de eleições decididas em segundo turno, como ocorreu em Blumenau no último pleito, este limite cai para 50%.

A mesma regra vale para os candidatos a vereador. Quem quiser concorrer a uma das cadeiras do Legislativo não poderá desembolsar mais de R$ 82.503,49. O teto corresponde a 70% do maior gasto declarado em campanha para o cargo nas últimas eleições em Blumenau. Neste caso, trata-se do atual presidente da Câmara, Mário Hildebrandt (eleito pelo PSD, mas hoje no PSB), cujas despesas somaram R$ 117.862,13.

Vale lembrar também que o financiamento eleitoral por empresas está proibido a partir do pleito deste ano. Ou seja, candidatos poderão contar apenas com recursos do Fundo Partidário e doações de pessoas físicas.

Gosto das novas regras. Com menos dinheiro envolvido, a tendência é que as campanhas fiquem mais concentradas no confronto de opiniões, como deve ser, e não em grandes produções marqueteiras que costumam mostrar uma realidade muito diferente da vivida pelo cidadão. O limite de gastos também deve ajudar a diminuir a diferença entre partidos de grande porte e os menores, proporcionando mais pluralidade de ideias ao debate político.

 

FONTE: JORNAL DE SANTA CATARINA

 


Share/Save/Bookmark

Primeira mudança no trânsito do Centro de Blumenau entra em vigor

Primeira mudança no trânsito do Centro de Blumenau entra em vigor Jaime Batista da Silva/Arquivo Pessoal
Mudança afeta o acesso à Avenida Beira Rio
Foto: Jaime Batista da Silva / Arquivo Pessoal

Em obras para a formação de um binário da Alameda Rio Branco com a Rua Nereu Ramos, o trânsito no Centro de Blumenau começa a semana com uma alteração. Já entrou em vigor a mudança para quem vem pela Alameda e deseja acessar a Avenida Beira Rio. Agora não é mais possível fazer a conversão para a direita, todos os motoristas devem virar para a esquerda e acessar a Rua XV de Novembro.


De acordo com o secretário de Planejamento, Juliano Gonçalves, a medida já estava prevista antes mesmo da obra do binário, e equipes já trabalham no local para construir um canteiro. Por enquanto o ponto está sinalizado com cavaletes que orientam os motoristas.

Quem vem pela Alameda Rio Branco e deseja acessar a Beira Rio deve agora pegar a Rua XV de Novembro e virar na Rua Nereu Ramos. A mudança principal na região deve acontecer nos primeiros dias de fevereiro. A Alameda terá fluxo único bairro-Centro e a Nereu Ramos seguirá do Centro para o bairro, a partir do cruzamento com a Rua XV.

 

 

FONTE: JORNAL DE SANTA CATARINA

Share/Save/Bookmark

Trânsito constante, mas sem filas na BR-470 marcou volta do feriado de Réveillon

Trânsito constante, mas sem filas na BR-470 marcou volta do feriado de Réveillon Patrick Rodrigues/Agencia RBS
Fluxo foi contínuo na rodovia BR-470, mas sem acidentes ou filas quilométricas
Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS

Se no litoral o trânsito chegou a ser intenso, na BR-470, em Blumenau, a tranquilidade surpreendeu na volta para casa ontem. O fluxo foi contínuo, com veículos transitando durante toda a tarde de domingo na rodovia, mas ao contrário de outros anos não teve acidentes graves ou filas quilométricas. O único trecho com congestionamento foi no bairro Itoupavazinha, onde por volta das 16h quem passou pelo trevo do Celeiro do Vale precisou ter um pouco mais de paciência.

A reportagem do Santa acompanhou o trabalho da PRF domingo à tarde, das 16h às 20h, no posto policial próximo ao Viaduto da Mafisa. Foram atendidas poucas ocorrências, nenhuma delas grave. Para garantir a vistoria na estrada, os três policiais em serviço fizeram rondas do Km 27 ao Km 100 da rodovia.

Segundo o policial rodoviário Jacobsen, o ritmo constante e sem filas se manteve por causa do tempo:

– Como o sol não apareceu durante o dia, para evitar dirigir na chuva a maioria das pessoas decidiu pegar a estrada em horários distintos ou mesmo voltar no sábado – diz o policial.

Ainda de acordo com ele, no mesmo dia do ano passado o tempo se manteve firme e o trânsito foi bem mais tumultuado na BR-470.

No Alto Vale, o posto da PRF em Rio do Sul também não registrou nenhum acidente com vítima fatal no feriado.

Moradora de Francisco Beltrão (PR), Susane Canova, 30 anos, aproveitou o recesso de fim de ano para visitar Blumenau. Domingo, na companhia dos filhos e de uma tia, decidiu passar o dia na praia de Gravatá, em Navegantes. A família saiu do litoral às 18h e chegou a Ilhota pouco antes das 19h.

– Esperava mais trânsito, principalmente por causa da época do ano, mas não. Vamos chegar cedo a Blumenau. Fiquei surpresa! – comemorou.

Trânsito se intensificou à noite na Jorge Lacerda

Nas rodovias estaduais da região o fluxo do trânsito obedeceu aos ocorridos nas vias federais. Conforme a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), o trânsito foi intenso ao longo do dia, mas fluiu normalmente, sem grandes filas ou congestionamentos. No início da noite o volume de veículos na Rodovia Jorge Lacerda, que liga Itajaí a Blumenau, se intensificou. Entretanto, até o fechamento da edição, nenhuma ocorrência grave foi registrada pelas autoridades. (Colaborou Larissa Neumann).

 

FONTE: JORNAL DE SANTA CATARINA

Share/Save/Bookmark

O futuro do transporte de Blumenau

Coluna do Pancho: O futuro do transporte de Blumenau Gilmar de Souza/Agencia RBS
Foto: Gilmar de Souza / Agencia RBS

Termina nesta segunda-feira o prazo para que o Consórcio Siga e as empresas Glória, Rodovel e Verde Vale respondam notificação emitida pela prefeitura de Blumenau no dia 17 de dezembro. O documento convoca os responsáveis pelo transporte coletivo do município a se manifestarem sobre supostos descumprimentos de obrigações trabalhistas, previdenciárias e fundiárias identificados durante os quase 30 dias em que o sistema esteve sob intervenção do poder público.

Na época, a prefeitura pediu que Siga e empresas dessem garantias da capacidade financeira e operacional para continuar tocando o sistema e que apresentassem um plano de viabilidade do serviço. A essa altura do campeonato, mesmo com a suspensão da greve dos trabalhadores na última semana, fica difícil acreditar que o atual contrato de concessão se sustenta, apesar de o poder público insistir que a prioridade sempre foi mantê-lo. A notificação, neste contexto, seria uma mera etapa para cumprir um rito formal que antecede o rompimento do acordo.

O Siga e as empresas vão usar documentos públicos e planilhas de custos para justificar por que, na visão deles, o transporte coletivo da cidade entrou em colapso. O advogado do consórcio, Antônio Marchiori, finalizava a defesa na tarde de domingo. Serão apresentadas uma peça conjunta, em nome das três companhias, e outras três individuais, com especificações sobre a realidade de cada uma delas. Marchiori classifica a situação como "crônica de uma morte anunciada" já que, segundo ele, há pelo menos cinco anos o sistema apresenta sinais de que é deficitário. Ele não tira a responsabilidade das empresas, mas alega que o poder público tem boa parte da culpa por "não remunerar o transporte como deveria". O advogado também deve pedir nova prorrogação do prazo, algo que já foi negado pela prefeitura. Apesar de tudo, Marchiori ainda acredita que o sistema é viável.

Decisão definitiva sobre o futuro do atual contrato de concessão não será tomada nesta segunda-feira. Uma comissão da prefeitura vai analisar os desdobramentos desta etapa para então bater o martelo. Não há prazo para que isso aconteça, mas espera-se o máximo de celeridade no processo. Os trabalhadores do transporte e os usuários não podem continuar sendo vítimas de um sistema mal administrado. E o poder público precisa cumprir com o seu dever, como bem consta nesta placa do Terminal Fortaleza (foto ao lado).
FONTE: JORNAL DE SANTA CATARINA
Share/Save/Bookmark

Tombamento de ônibus deixa 22 pessoas feridas

imagem

Foto: PRF Paraná

Um ônibus tombou no quilômetro 599 da BR 376 (Contorno Sul), em Curitiba, por volta de 2h30 da madrugada deste domingo (3).

Estavam no veículo o motorista e 38 passageiros. Confome a equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que atendeu a ocorrência, 22 pessoas tiveram ferimentos leves, entre elas um bebê de quatro meses de idade.


Pelo menos seis ambulâncias do Siate e do Samu prestaram socorro aos feridos. As vítimas foram levadas para os hospitais do Trabalhador, Evangélico, Cajuru e Araucária.


O ônibus, da empresa Brasil Sul, fazia o trajeto entre Pitanga (PR) e Blumenau (SC). A pista permaneceu totalmente interditada até as 6h30.


No momento do acidente, a pista estava seca. O motorista alegou problemas mecânicos. A causa do acidente ainda será investigada.


(Fonte: PRF Paraná)

Share/Save/Bookmark
Mais Artigos...

Previsão do Tempo